Custom Pages
[vc_separator type='transparent' color='' thickness='' up='20' down='7']
Portfolio
[vc_separator type='transparent' color='' thickness='' up='20' down='7'] [vc_separator type="transparent" position="center" up="12" down="16"]
 

COMO TORNAR O SEU AL MAIS SUSTENTÁVEL

A sustentabilidade não é uma moda ou tendência, é um desafio global, e cabe a cada um de nós a responsabilidade de adoptar comportamentos que promovam a sustentabilidade ambiental, económica, social e cultural.

O Turismo de Portugal tem com bandeira da retoma a Sustentabilidade e o Upgrade digital. Ao longo dos últimos meses tem vindo a desenvolver acções e formações que nos orientam nesse sentido, que vão de encontro à estratégia do Turismo 2027 e ao compromisso português de redução das emissões de carbono até 2050.

A portaria 262/2020 já inclui a adopção de medidas de sustentabilidade ( Art.17 Capítulo III)com um período de transição de 12 meses), sendo obrigatórias a partir de 2022, nomeadamente a utilização  de detergentes amigos do ambiente e a adoção de medidads que promovam a sustentabilidade e a economia circular(OE 2021).

E no AL, que medidas podemos tomar?

Importa antes de mais dividir o Alojamento local em 2 sectores: Os apartamentos e as Moradias/Guest Houses/ Hostels.

Nos apartamentos:

Poupar energia

Se por um lado não é fácil introduzir num apartamento fontes de energia renovável,  necessita para tal de autorização do condomínio, uma vez que os painéis solares são geralmente colocados em áreas comuns, podemos dentro de nossas casas adoptar outras medidas (portaria 262/2020AL):

  • Introdução de lâmpadas LED;
  • Eletrodomésticos  com etiqueta energética A+/A++/A+++;
  • Fonte de Energia elétrica em detrimento de gás (Termocumuladores e placas elétricas);
  • Sistema de aquecimento/arrefecimento: Ar condicionado;
  • Sensibilização dos hóspedes para a importância da poupança de Energia;
  • Investir em janelas com melhor eficiência energética;
  • Isolar caixas de estores (por onde sai na maioria das vezes o calor);
  • Controlar regularmente a temperatura do frigorífico;
  • Calafetar portas e janelas para evitar a saída do calor no Inverno e entrada de calor no verão.

Poupança de água

A água é um recurso escasso, estima-se que em 2040 (amanhã), Portugal venha a ter longos períodos de seca especialmente nas regiões do Algarve e Alentejo. É sabido que cerca de 75% do consumo de água disponível provém da agricultura, 15% da indústria, e o restante consumo doméstico.  Ainda que uma percentagem diminuta provenha do consumo doméstico, há que criar mecanismos de poupança (portaria 262/2020AL):

  • Instalação de redutores de caudal em todas as torneiras;
  • Manutenção dos equipamentos para evitar as fugas de água;
  • Autocolismos de 1/2 descarga e descarga completa;
  • Sensibilização dos hóspedes para a importância de poupar água;
  • Sensibilização das equipas para a importância da poupança de água.

Na casa de banho

  • Substituir amenities de uso único por dispensadores e comprar em grandes quantidades ou a granel;
  • Pôr à disposição dos hóspedes copos de dentes não descartáveis;
  • Utilizar papel higiénico reciclado;
  • Evitar o uso de plástico.

Na cozinha

  • Instalar dispensadores de detergente evitando assim a compra de embalagens;
  • Promover o uso de sabão da loiça em detrimento do detergente líquido;
  • Colocar à disposição dos hóspedes panos e esponjas biodegradáveis ou compostáveis;
  • Substituir o detergente da máquina da loiça e roupa por detergentes amigos do ambiente, de preferência comprados a granel;
  • Substituir o papel de cozinha por panos reutilizáveis;
  • Evitar a oferta de garrafas de água de plástico: Na maioria das regiões a água da torneira é boa para beber. Nas regiões onde a água tem muito calcário (mais a sul), instalar filtros de água;
  • Colocar à disposição do hóspede garrafas de água recicláveis para que possam usar durante a estadia;
  • Combater o desperdício alimentar através da colocação de recipientes onde possam acondicionar produtos de mercearia como massas, arroz, especiarias… Se por um lado é verdade que muitos hóspedes não confiam em produtos existentes pois não sabem quem e como os manuseou, pela minha experiência nunca tive nenhuma reclamação sobre esta prática, pelo contrário: muitos hóspedes agradecem. No entanto, tenho SEMPRE o cuidado de informar que deixei alguns artigos à disposição.
  • Evitar o uso de cápsulas de café substituindo por: cápsula reutilizável ou máquina de café de saco;
  • Colocar caixotes de reciclagem à disposição e insistir na importância da reciclagem (Portaria 262/2020AL);
  • Colocar sacos de compras reutilizáveis à disposição dos hóspedes : saco grande e pequenos sacos de pano ou rede para frutas e legumes.
Nos Quartos:
  • Dar preferência a roupa de algodão de qualidade e nacional (existe uma larga produção nacional de têxteis);
  • Optar por materiais amigos do ambiente.
alojamento local o-mundo-ao-contrario
Em toda a casa:
  • Na decoração: promover o uso de mobília e objectos de decoração reutilizados ou fabricados com materiais reciclados;
  • Cesto de boas vindas amigo do ambiente: sem embalagens de plástico, com produtos sazonais (fruta).

limpeza final

  • Utilizar produtos de limpeza biodegradáveis e panos e esponjas recicláveis (portaria 262/2020AL);

Existem já no mercado desinfectantes feitos à base de bioálccol que são tão seguros na questão sanitária como a lixívia que é altamente poluente do ambiente. https://inokem.pt/https://www.ecox.pt/

Comunicar

  • Informar os clientes que o país está comprometido em fazer cumprir os acordos internacionais de proteção do ambiente, e que também assumiu esse compromisso;
  • Informar os hóspedes sobre práticas de Turismo sustentável(portaria 262/2020AL);
  • Utilizar a sustentabilidade como ferramenta de venda e promoção da identidade do apartamento;
  • Promover a economia local (já o fazíamos antes), e circular através de parcerias e práticas amigas do ambiente;
  • Informar os hóspedes sobre ações e campanhas de defesa do meio ambiente como limpezas de praias e florestas, campanhas de recolha de tampas e outras a decorrerem na zona. Muitos hóspedes gostam de participar neste tipo de ações.
  • Estabelecer novas formas de comunicação com os hóspedes que assentem no Digital, limitar o uso de papel.
  • Certificação ambiental ou selo de qualidade ambiental (portaria 262/2020AL).

Implicações financeiras

Todas estas acções têm obrigatoriamente um custo acrescido. Essa despesa deve ser refletida no preço de venda.

Na hora de definir o preço por noite e de limpeza, tenha em atenção estes custos. Lembre-se de que o AL é um negócio com vista ao lucro.

No Comments

Post A Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.